sexta-feira, 21 de março de 2008

Se Essa Rua Fosse Minha...

Atravessava a rua em passos largos, em um ligeiro tom de preocupação.
Os braços soltos, num ritmo frenético.
Atravessava a rua em passos largos.
Esperou o carro cruzar a rua, o carro que vinha em alta velocidade.
Talvez esse seja seu grande remorso, se tivesse atravessado na frente do carro agora não estaria tendo essas indagações e tão pouco outros problemas na vida.
De fato, talvez não tivesse vida. Ou tivesse outra vida, a que vem após a morte, se esta existisse.
Mas talvez tivesse apenas fraturas leves, por um descuido da sorte. E ainda teria que suportar as pessoas lhe dizendo para ser mais atencioso, e olhar para os dois lados da rua antes de atravessá-la.
Mas talvez algo muito bom acontecesse dentro de minutos, e se contentaria por ter se permitido viver isso. Talvez fosse um homem mais feliz, ou ao menos um homem com um motivo para atravessar a rua pela faixa de pedestres.
Mas ainda assim tinha medo, talvez o motivo surgisse e ele não fosse capaz de perceber, talvez nunca passasse de um infeliz, um infeliz com remorso.
Atravessava a rua em passos largos.
Lá vem outro carro em alta velocidade.

Nenhum comentário: