quinta-feira, 10 de julho de 2008

Vontade De Voltar Atrás

*Escrito por T. Vicente.

Era tarde e seu plantão já acabara, não havia mais ônibus naquele horário, ligou e chamou um táxi.-Boa noite, pra onde senhora ?
-Av. Juares de Medeiros 71. Sabe onde fica?
-Sei sim. Está tarde mesmo pra ir de ônibus, né? Acho que nem tem mais há essa hora...
-Meu serviço faz isso comigo, chego tarde todos os dias.
-Seu marido deve chiar, né?
-Chiou sim, mas nos separamos por causa disso. Ele odiava que eu chegasse tarde, então me disse pra escolher entre ele e o trabalho, eu acabei escolhendo o trabalho.
-Minha mulher trabalha fora também, mas chega cedo. Porém eu tenho que fazer alguns dias à noite pra poder suprir nossas necessidades, a vida tá difícil. Pronto, chegamos. R$ 23,50.
-Se eu me atrasar mais do que 10 dias durante o mês no meu plantão, vou deixar o meu salário com o Sr.
-Espero que sim, opa! Que não. Uma boa noite Senhora.
-Boa noite...
O elevador parecia uma caixa de concreto que nunca chegaria ao seu andar, o sono a consumia. Seus olhos já não a obedeciam e a única coisa que ela queria era se jogar na cama macia e bagunçada, pois não havia a arrumado quando saira atrasada.
Ao entrar no apartamento, ela arma o despertador para que a acorde às 6 horas da manhã, e sem ao menos fazer a higiene, deita-se em sua cama. O mundo pareceu parar e o colchão abraçava-lhe de uma forma que ela nunca mais sairia dali. Ela escutou um barulho , se assustou, levantou da cama. Ele disse:
-Volte pra cama, querida.
E ela disse:
-Vou ver o que é e vou aproveitar para escovar os dentes. Era só a torneira que estava pingando e a água escorria pela lajota, molhando o vaso de plantas que ficava ao lado do sanitário. Quando olhou para trás, lá estava ele:
- Querida, porque não larga esse serviço e fica em casa por uns tempos? Está deixando você tão cansada, nos finais de semana você só quer dormir. Isso quando não está de plantão. Ela respondeu:
-É o que eu gosto de fazer, querido. E já conversamos sobre isso diversas vezes. Ela volta pra cama. As cobertas estão quentes, como se alguém estivesse deitado nela por horas. Ela ouve outro barulho, e comenta:
-Assim eu não consigo dormir. Preciso acordar cedo amanhã e já é quase duas horas, não é tu que trabalha o dia todo, volta pra cá e dorme também.
Ela levanta angustiada, liga a teve, ela fala alto no meio da madrugada:
-Se tu não gosta do meu trabalho vai embora, me deixa com ele, eu gosto muito. Muito mais dele do que de ti, já faz tempo que eu estou para te dizer isso, goste ou não! Ele responde:
-Se amanhã tu acordar e eu não estiver mais em casa não fique surpresa. Então, ela retruca:
-Tu não faria isso. Tu não tem coragem de me deixar, tu me ama. Vamos deitar de uma vez. O relógio a acorda, são seis da manhã. Ela acorda com uma sede e com um gosto na boca de quem não escovou os dentes. Ainda com a roupa do trabalho, ela se levanta e vai tomar um banho. A sua cama está vazia, mas ela não nota, pois já faz tempo que acorda sozinha.

Um comentário: