quinta-feira, 30 de julho de 2009

Excesso

Os olhos ficando cada vez mais cerrados, o pensamento tão distante, tão distante... A cabeça apoiada no braço, a cabeça caindo involuntariamente num cochilo repentino, e também o susto que a faz acordar com a cabeça caindo. Sono, muito sono. O dia abafado, o suor na testa, a cabeça apoiada no braço. A cabeça caindo involuntariamente, o susto... Os olhos semi-cerrados novamente, sono. Muito sono.

3 comentários:

bruno nobru disse...

me lembro quando volto de onibus para casa depois de um dia exausto, suas palavras sinceram meu real, agora vou dormir

Catherine Castanho disse...

Ah sono, quantas vezes já me peguei fechando os olhos involuntariamente.
O corpo, como a alma, também fica exausta.

bruno nobru disse...

havia um tempo que voltava num dos ultimos ònibus do curso tecnico pra casa.. batendo a cabeça no vidro dormindo no onibus, nem sentia..