terça-feira, 11 de agosto de 2009

Queridos Alunos..

Quem quer seguir-me neste desafio, deve primeiro reconhecer suas loucuras e entrar em contato com sua estupidez. Acredito que são felizes os que são transparentes, pois deles é o reino da saúde psíquica e da sabedoria. Infelizes os que escondem suas mazelas debaixo da cultura, dinheiro e prestígio social, pois deles é o reino da psiquiatria. Mas, com honestidade... somos todos especialistas em esconderijos. Enfiamo-nos em buracos inimagináveis para nos esconder, até debaixo da bandeira da sinceridade. Somos livres para ir e vir, mas nào para pensar. Nossos pensamentos e escolhas são produzidos dentro dos currais construídos no córtex cerebral. Como podemos ser livres se protegemos nossocorpo com vestes, mas estando nus em nosso psiquismo? Como podemos ser livres se infectamos o presente com o futuro, se sofremos por antecipação, se furtamos do presente o direito inalienável de beber da fonte da tranquilidade? Assim, convido-os para caminhar nas vielas de seu próprio ser.


*Trecho de VILSON , professor de filosofia.

7 comentários:

Thayne Freitas disse...

- ooi,ooi passando pelos blogs alheios por ai *---* adorei aquiii ><'

Thayne Freitas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
bruno nobru disse...

mas que texto forte e, ao mesmo tempo belo, penso sobre nossa condição histórica e social mesmo, uma coisa bem materialista, e como isso afeta nossa interpretação de liberdade.. aparecem liberdades e liberdades, por vezes me sinto livre, outras me sinto preso na ideia de que me sinto livre.. ondas vão e vem, e apesar de busca-la eu ainda não entendi o que é a tal liberdade..
ainda estou abstraindo e dialogando comigo mesmo após ler seu texto..

Rafaela disse...

Um desafio e tanto, não? :)

Léo . disse...

então, quem sabe em uma dessas vielas eu não me encontro de verdade?

Um desafio e tanto, não? [2]

Luana P. disse...

Bom Dia, moça!

Deixei um selinho pra vc lá no blog, espero que goste.

Beijos,
.Luana.

Catherine Castanho disse...

Olá pessoal!
É sim, um desafio e tanto...
Mas vou parafrasear Glauber Rocha, "A arte não é só talento, mas sobretudo coragem".

Quem sabe o que encontrarei quando me encontrar?

Beeijos!

E obrigada pelo selo, Luana.
=)

;*

Até breve!