segunda-feira, 20 de julho de 2009

Do Pecado

Vou roubar-te a paz hoje a noite,
Sentar no teu colo e dizer
pausadamente,
cuida-de-mim.

Você vai me olhar assim,
desnorteado.
Não se brinca com tamanho
desejo irrefreável.

Mas eu sou sim, sua maldade.
Cuida-de-mim.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

O Dom

Se eu tivesse o dom eu já o teria perdido,
Escrevo por teimosia.
Carne que se expande e se materializa
Vocalicamente através de letras.

Nem sempre escrevo a verdade,
É a parte que se perde
Quando chega a outros ouvidos
Minha voz silenciosa.

Se eu tivesse o dom o devolveria,
Eu prefiro a rua e os marginais
A força de matar sozinho
A escuridão dos dias.

Nem sempre tenho coragem,
Ando por teimosia
Sangue que corre ao revés dos dias
Palavra pugilista que me arrebate e me tranca a memória.